Frente
Publicidade

Publicado 19/03/2017 - 07h00 - Atualizado 19/03/2017 - 12h20

Por Milene Moreto

Desde que assumiu a Prefeitura de Campinas em 2013 pela primeira vez, Jonas Donizette (PSB) participou ativamente da Frente Nacional dos Prefeitos. Agora chegou a vez de comandar o grupo. Ele terá como vice o prefeito da Capital, João Doria. Quem ganha com isso é o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que pretende disputar a Presidência da República no ano que vem. É a primeira vez que um prefeito de uma cidade que não é capital consegue o comando.
Poder político
Nos encontros com os prefeitos, uma das principais defesas de Jonas sempre foi a revisão do pacto federativo para que os municípios tenham mais autonomia financeira para arcar com o custeio em Saúde e Educação e também ter capacidade de investimentos. Jonas disputou com o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, também do PSB, o comando da frente. Seus aliados políticos falam sobre o fortalecimento de seu nome na nova função.
a frase
"O que está em jogo não é só a reputação das empresas, mas do País como fornecedor. É um tremendo soco na gente."Do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ao comentar os impactos da Operação Carne Fraca.
A carne fraca
A operação da Polícia Federal que revelou um esquema gigantesco de propina e de venda de carnes podres no Brasil e no Exterior é mais um duro golpe ao governo que tenta passar uma imagem de recuperação na economia. Servidores foram afastados e ministros forçados a dar declarações que pouco amenizaram o problema.
Sem justificativas
Um deles, o da Justiça, empossado recentemente,Osmar Serraglio (PMDB-PR), precisou explicar as razões de chamar o agropecuarista Daniel Gonçalves Filho, considerado um dos líderes do esquema, de “grande chefe” ao ser flagrado num grampo da operação.
Não deu
Só que a resposta de Serraglio saiu pior que a encomenda. Em nota, ele informou que se alguém tinha dúvidas de que ele não atrapalharia as investigações da PF, o aparecimento do seu nome na investigação é prova cabal. Ele alega que não há indícios de ilegalidade na conversa gravadas.
Nós dissemos
Entre os deputados, o comentário foi que Temer não deveria ter ignorado o conselho de não nomear parlamentares para assumir um cargo importante, como o do Ministério da Justiça. A oposição já declarou que Serraglio perdeu todas as condições de chefiar o ministério.
Amigos da Cultura
Em meio à discussão sobre a reforma do Centro de Convivência, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), sancionou a lei que cria o selo amigo da cultura para quem decidir investir no setor na cidade. A proposta é do vereador Professor Alberto (PR) que agradeceu na tribuna pela aprovação do Executivo.
Caminhos
Professor Alberto, outra vez, disse que o papel dos políticos no momento de crise é buscar caminhos para facilitar as parcerias com a iniciativa privada. Para ele, muitas vezes os recursos não chegam pela burocracia do poder público que trava os projetos e não permite que setores importantes na cidade avancem.
Presidente?
Questionado neste sábado, em visita oficial a Sumaré, se vai ser candidato a presidente da República em 2018, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) optou por uma resposta pouco convencional: “Só for do Santos ou da Ponte Preta”. Vanderlei Pereira e Modesto Roma, que comandam os dois clubes, que se cuidem. O Santos é o time de coração do tucano.
HES Unicamp
O governador Geraldo Alckmin escolheu o Hospital Estadual Sumaré (HES-Unicamp) para lançar a campanha de Megamutirão da Saúde da Secretaria de Estado da Saúde no Interior na manhã de sábado. A ação ocorreu, simultaneamente, em cerca de 150 equipamentos de saúde. O megamutirão tem como objetivo reduzir a espera por atendimento nos diferentes serviços da rede estadual, conforme a demanda e o perfil assistencial de cada unidade, e também incentivar as pessoas a cuidarem da saúde.

Escrito por:

Milene Moreto