REUMÁTICO

Hospital das Clínicas amplia medicação contra artrite

Medicações chegam a custar até R$ 5 mil e muitos pacientes só conseguem recorrendo à Justiça.

03/08/2013 - 07h00 | Inaê Miranda
inae.miranda@rac.com.br

Foto: César Rodrigues/AAN
Maria José, que faz tratamento há 28 anos na Unicamp:
Maria José, que faz tratamento há 28 anos na Unicamp: "atualmente, minha qualidade de vida é outra"

O Hospital de Clínicas (HC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai receber em até 15 dias cinco novos medicamentos biológicos de alto custo para o tratamento de artrite reumatoide.

Atualmente, três medicações são usadas no Centro de Infusão de Medicamentos Biológicos (Cedmac) para o tratamento de cerca de 300 pacientes com a doença.

A ampliação para oito medicamentos foi feita pelo Ministério da Saúde (MS) por meio de portaria publicada em junho.

As medicações chegam a custar até R$ 5 mil por mês e, atualmente, muitos pacientes só conseguem fazer o tratamento recorrendo à Justiça.

A artrite reumatoide não tem cura, mas existem diversos tipos de tratamento que conseguem controlar a doença e sua evolução, segundo o coordenador do Cedmac e chefe da disciplina de reumatologia da Faculdade de Medicina da Unicamp, Manoel Bertolo.

Um grande número de pacientes é controlado com medicamentos simples, de baixo custo, que são modificadores do curso da doença e amplamente utilizados. O tratamento pode custar de R$ 50,00 a R$ 400,00 por mês, mas as medicações também são fornecidas pela farmácia de alto custo. Em muitos casos, os pacientes não respondem bem à medicação e precisam recorrer ao tratamento com biológicos, medicamentos de alta tecnologia, que pode custar até R$ 5 mil por mês.

O tratamento com biológicos, no entanto, estava restrito a três tipos de medicações: adalimumabe, etanercepte e infliximabe. Foram incorporados pela portaria os biológicos abatacepte, certolizumabe pegol, golimumabe, tocilizumabe e retuximabe.

A medicação adequada modifica o curso da doença porque interrompe o processo inflamatório e diminui a dor.

“O paciente consegue voltar a ter vida social e também laboral. Evita risco das deformidades ocorrerem e de ficar acamado.”

De acordo com Bertolo, as secretarias estão recebendo as solicitações dos centros que fazem o tratamento de infusão e os medicamentos devem estar disponíveis em até 10 ou 15 dias.

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória autoimune, que ataca as articulações, levando a dor, aumento de volume, evoluindo para deformidades articulares e posteriormente a incapacidade funcional.

A doença progressiva e crônica vai atingindo e somando as articulações. “Tem predileção por mãos, punhos e pés, mas também afeta o joelho, quadril, ombro e coluna. É uma doença de difícil controle”, explicou Bertolo.

A estimativa é de que 30 milhões de brasileiros sofram de doenças reumáticas, dos quais 10% têm artrite reumatoide.



Comentários(0)

Conforme Termo de Uso, comentários com conteúdo inadequado e spam poderão ser removidos a critério do Correio.com

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso

Tempo Agora   Cinema   Horóscopo   Estradas e Aeroportos   Trânsito
cadastre-se e continue lendo
Este é o seu 10º acesso ao site do Correio Popular
neste mês. Para dar continuidade a suas leituras,
cadastre-se gratuitamente agora. É fácil e rápido,
basta clicar em "quero me cadastrar". Ou se preferir,
faça a sua assinatura e garanta seu acesso sem
restrições.

cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
cadastre-se e continue lendo
Saiba mais.
O melhor e mais completo conteúdo
da RMC está aqui!
O melhor e mais completo conteúdo
da RMC está aqui!
Cadastre-se e continue tendo acesso ao melhor
e mais completo contéudo da RMC.
* NOME:
* SOBRENOME:
* E-MAIL:
TELEFONE:
CIDADE:
* SENHA:
* REPETIR SENHA:

* Campos obrigatórios


É importante que os dados a seguir sejam verdadeiros, pois antes de continuar a leitura
você deverá confirmar o cadastro através de um link que enviaremos no endereço de e-mail
preenchido. Sem essa confirmação você não conseguirá seguir a leitura. Caso tenha conta
no facebook basta clicar "cadastre-se com o facebook"

Quero receber notícias e comunicações do Correio Popular