Percia complementar no viaduto usa nibus

Perícia complementar no viaduto usa ônibus

iG Paulista - 29/07/2013 09h46 |
Inaê Miranda | inae.miranda@rac.com.br

Acidente de ônibus no Viaduto Cury: laudo deve sair no fim de agosto
Foto: Carlos Sousa Ramos/AAN
Acidente de ônibus no Viaduto Cury: laudo deve sair no fim de agosto
O Instituto de Criminalística (IC) de Campinas realizou ontem uma perícia complementar do acidente ocorrido com um ônibus articulado no Viaduto Miguel Vicente Cury, no Centro de Campinas, na última terça-feira, que deixou um passageiro morto. Foram coletadas amostras do pavimento do viaduto e da barra de ferro do guard-rail. Os peritos também também mediram a inclinação e declividade do pavimento. O laudo pericial deve ser emitido até o final de agosto de acordo com a perita responsável pelo caso, Ângela Sampaio de Mara.

A perícia complementar foi feita no domingo pela menor movimentação de pessoas e de veículos no local onde ocorreu o acidente. O trabalho teve o apoio da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), que ajudou a controlar o trânsito na área. Por alguns momentos, ele precisou ser interditado.

“No dia, era muito complicado fazer esse trabalho detalhado por causa do trânsito, da movimentação de pessoas, também era preciso recolher os carros. Na primeira perícia, colhemos os vestígios mais importantes e os dados que poderiam se perder. As medições complementares fizemos hoje”, explicou.

A perícia complementar começou por volta das 14h e acabou por volta das 16h. Um ônibus similar ao do acidente foi usado. Segundo Ângela, o veículo caiu de uma altura de 3,98 metros. “Colhi dados de declividade, do tamanho do vão que o ônibus caiu, colhi amostras do pavimento para análise. São dados que vou utilizar mais para frente para fazer cálculos”, disse.
A perita afirmou que o laudo com os resultados deve sair até o final de agosto e não descartou a possibilidade de novas perícias ou até reconstituição. “Vai sair um documento só. Mas até o final do inquérito pode haver a pergunta de um promotor e vamos sempre tentar solucionar novas questões.”

A perícia no ônibus, segundo Ângela, deve ser realizada na tarde de hoje. ‘A primeira foi feita no local, como estava, mas vou retornar no ônibus para fazer uma perícia detalhada do mecanismo do motor. Estamos buscando a causa do evento”, afirmou a perita. A partir das informações, o IC fará uma estimativa da velocidade que o ônibus da VB Transportes estava no momento da queda. Além de Ângela, participaram da perícia um fotógrafo e um desenhista técnico pericial.

Acidente

O acidente com o ônibus articulado matou o porteiro José Antônio da Silva, de 45 anos, e feriu 19 pessoas. A tragédia ocorreu às 5h31 de terça-feira e causou muito pânico entre os 40 passageiros da linha 1.17 (DIC- Rótula), que fazia a primeira viagem do dia.

O coletivo se partiu ao meio e caiu sobre um carro estacionado na rua Cônego Cipião, em frente à entrada do Terminal Central, um dos locais mais movimentados do Centro da cidade. O porteiro foi arremessado para fora do veículo e teve morte instantânea.